Perguntas Frequentes


Descubra nesta página as respostas para as suas perguntas mais frequentes, sobre saúde e higiene oral.

Aparelho ortodôntico

O aparelho ortodôntico Autoligado é uma tecnologia inovadora e proporciona diversas vantagens ao paciente.

Esse aparelho dispensa o uso das borrachinhas que prendem o fio metal ao Braquete (pecinha colada aos dentes nos aparelhos tradicionais), pois vem com um dispositivo que abre e fecha que prende o fio metálico deixando o processo mais leve, mais higiênico e diminuindo a sensação dolorosa do paciente.

O novo
sistema reduz a necessidade das visitas constantes ao Dentista para manutenção
e pode fazer com que o tratamento seja mais rápido.



O que é Ortodontia?^

Ortodontia é uma especialidade odontológica que corrige a posição dos dentes e dos ossos maxilares posicionados de forma inadequada.

Dentes tortos ou dentes que não se encaixam corretamente são difíceis de serem mantidos limpos, podendo ser perdidos precocemente, devido à deterioração e à doença periodontal.

Também causam um estresse adicional aos músculos de mastigação que pode levar a dores de cabeça,
síndrome da ATM (Articulação Temporo Mandibular) e dores na região do pescoço, dos ombros e das costas.


Os dentes tortos ou mal posicionados também prejudicam a sua aparência.

O tratamento ortodôntico torna a boca mais saudável, proporciona uma aparência mais agradável e dentes
com possibilidade de durar a vida toda.

O especialista neste campo é chamado de ortodontista.

Os ortodontistas precisam fazer um curso de
especialização, além dos cinco anos do curso regular.




Como saber se preciso de um ortodontista?^

Apenas o dentista ou ortodontista poderá determinar se você poderá se beneficiar de um tratamento ortodôntico
Com base em alguns instrumentos de diagnóstico que incluem um histórico médico e dentário completo, um
exame clínico, moldes de gesso de seus dentes e fotografias e radiografias especiais, o ortodontista ou dentista
poderá decidir se a ortodontia é recomendável e desenvolver um plano de tratamento adequado para você.

Se você apresenta algum dos problemas abaixo,pode ser um candidato para o tratamento ortodôntico:

• Sobremordida,algumas vezes chamada de “dentes salientes” – acontece quando os dentes anteriores
 superiores se posicionam muito à frente da arcada inferior.

• Mordida cruzada anterior – uma aparência de “bulldog”, quando a arcada inferior está projetada muito
a frente ou a arcada superior se posiciona muito atrás.

• Mordida cruzada – ocorre quando a arcada superior não fica ligeiramente à frente da arcada inferior
ao morder normalmente.

• Mordida aberta – espaço entre as superfícies de mordida dos dentes anteriores e/ou laterais quando
os dentes posteriores se juntam.

• Desvio de linha mediana – ocorre quando o centro da arcada superior não está alinhado com o centro
da arcada inferior.

• Diastema – falhas,ou espaços,entre os dentes como resultado de dentes ausentes ou dentes que
não preenchem a boca.

• Apinhamento – ocorre quando existem dentes demais para se acomodarem na arcada dentária pequena.



Como funciona um tratamento ortodôntico eficaz?^

Diversos tipos de aparelhos, tanto fixos como móveis, são utilizados para ajudar a movimentar os dentes,
retrair os músculos e alterar o crescimento mandibular.

Estes aparelhos funcionam colocando uma leve
pressão nos dentes e ossos maxilares.

A gravidade do seu problema é que irá determinar qual o
procedimento ortodôntico mais adequado e mais eficaz.

Aparelhos fixos podem ser:

• Aparelho fixo — este é o tipo mais comum de aparelho; consiste de bandas, fios e/ou braquetes.
As bandas são fixadas em volta de vários dentes ou um só dente, e utilizadas como âncoras para o
aparelho, enquanto que os braquetes são presos na parte externa do dente.
Os fios em forma de arco
passam através dos braquetes e são ligados às bandas.
Apertando-se o arco, os dentes são tracionados,
movendo-se gradualmente em direção à posição correta.
Os aparelhos fixos são geralmente apertados
a cada mês para se obter os resultados desejados, que podem ocorrer no prazo de alguns meses até
alguns anos.
Atualmente eles são menores, mais leves e exibem bem menos metal que no passado.

Podem apresentar cores vivas para as crianças, bem como estilos mais claros, preferidos por muitos adultos.


• Aparelho fixo especial — utilizados para controlar o hábito de chupar o dedo ou a língua “presa”,
estes aparelhos são fixados aos dentes através de bandas.
Por serem muito desconfortáveis durante as
refeições, devem ser utilizados apenas como um último recurso.


• Mantenedor de espaço fixo — se o dente de leite é perdido precocemente, um protetor de espaço
é utilizado para manter este espaço aberto até que o dente permanente nasça.
Uma banda é cimentada
ao dente próximo ao espaço vazio e um fio é estendido até o dente do outro lado do espaço.


Aparelhos móveis incluem:

• Niveladores — uma alternativa para os aparelhos convencionais para adultos, niveladores em série
estão sendo utilizados por um número crescente de ortodontistas para mover os dentes da mesma forma
que os aparelhos fixos, mas sem os fios de aço e os braquetes.
Os niveladores são virtualmente invisíveis
e removíveis para que o usuário possa se alimentar, escovar os dentes e passar o fio dental.

• Mantenedores de espaço móveis — estes aparelhos têm a mesma função que os mantenedores
fixos.
São feitos com uma base acrílica que se encaixa sobre a mandíbula e têm braços de plástico ou
arame entre determinados dentes que devem ser mantidos separados.

• Aparelhos reposicionadores de mandíbula — também chamados de talas, estes aparelhos podem
ser utilizados no maxilar superior ou mandíbula, e ajudam a “treinar” a mandíbula a fechar em uma
posição mais favorável.
São utilizados para disfunções da articulação temporomandibular (ATM).

• Amortecedores de lábios e bochechas — são destinados a manter os lábios e bochechas afastadas
dos dentes.
Os músculos dos lábios e bochechas podem exercer pressão sobre os dentes e os amorte-
cedores ajudam a aliviar esta pressão.

• Expansor palatino — um mecanismo utilizado para alargar o arco da mandíbula superior.
Consiste
em uma placa de plástico que se encaixa sobre o céu da boca.
A pressão externa aplicada sobre a placa
por meio de parafusos força as juntas dos ossos do palato a se abrirem para os lados, alargando a área palatina.

• Contentores móveis — utilizados no céu da boca, estes aparelhos de contenção previnem que os dentes
voltem a posição anterior.
Podem também ser modificados e utilizados para evitar que a criança chupe o dedo.

• Aparelho extrabucal — com este aparelho, uma faixa é colocada em volta da parte de trás da cabeça, e
ligada a um elástico na frente, ou um arco facial.
Este aparelho retarda o crescimento da maxila e mantém
os dentes posteriores onde estão, enquanto os dentes anteriores são empurrados para trás.



A Cárie^

As cáries (cárie dentária) envolvem três fatores principais: • Alimentos e bebidas ingeridas
• Bactérias na placa
• Seus dentes e boca Quando esses fatores estão a favor das bactérias, os resíduos produzidos da alimentação, sob a forma de ácidos,
provocam um enfraquecimento ou desmineralização das áreas sob a superfície dentária.

A forma mais fácil de entender, é pensar que toda vez que você come, os ácidos atacam seus dentes.

Seu corpo
se defende quando você enxágua os alimentos e os ácidos com a saliva.

A saliva neutraliza e defende, mas o
mais importante ainda é que contém sais minerais (cálcio e fosfato) para reconstruírem as áreas do dente que
foram, ou desmineralizadas ou atacadas pelos ácidos.

Esse processo de reconstrução é conhecido como
remineralização.

Quando compreendemos totalmente a causa das cáries dentais e levamos em conta cada um dos
três fatores podemos encontrar formas para prevenir esta doença transmissível.


CONSUMO DE ALIMENTOS E BEBIDAS

Os alimentos e bebidas que são consumidos durante longos períodos entre as refeições podem alterar o equilíbrio
entre remineralização e desmineralização a favor do processo das cáries.

Não deve consumir alimentos pegajosos
como, por exemplo, caramelados e passas entre as refeições devido ao ataque do ácido ser muito intenso para a
saliva prevenir e reparar.

Os mesmos alimentos podem ser consumidos apenas nos horários das refeições permitindo
que o “cabo-de-guerra” seja vitorioso para a pessoa e seus dentes.

Se as crianças dormem tomando mamadeira ou se elas carregam uma com líquidos (incluindo o leite, sucos de
frutas e outras bebidas) podem ser usadas pelas bactérias para produzir ácidos, e pode acelerar o processo das
cáries.

Isto é normalmente conhecido como “cárie de mamadeira” .

Ajude a prevenir a cárie dentária: • Restringir o consumo de alimentos pegajosos com açúcar entre as refeições
• Restringir o consumo de bebidas doces e sucos de frutas entre as refeições.


PLACA BACTERIANA

A placa bacteriana de seus dentes deve ser eliminada por uma boa escovação pelo menos duas vezes ao dia.


Um dente limpo normalmente se mantém saudável.

É provável que certas bactérias causem mais cáries porque
podem usar melhor que as outras os açúcares e amidos que você ingere.

As bactérias chamadas estreptococos mutans e lactobacilos são dois tipos desses agressores.

Todos nós temos
pequenas quantidades desses tipos de bactérias, mas algumas vezes os níveis podem ser mais elevados.


Nessas situações, você teria um risco maior ou provavelmente a perda do “cabo-de-guerra”.


O seu dentista pode usar uma amostra de sua saliva para medir os níveis dessas bactérias.


As bactérias também são em partes responsáveis pelo mau hálito.

A placa bacteriana processa as partículas dos
alimentos e produzem resíduos, alguns dos quais tem compostos de enxofre com mau cheiro.

Um dos componentes
da placa são as bactérias.

A medida que se forma a placa nos dentes, estes se tornam sujos e manchados.


SUA BOCA E SEUS DENTES


O terceiro fator importante da cárie dentária é sua boca e seus dentes.

Isto inclui tudo, desde a formação,
posição e a composição dos dentes, até a saliva,o tratamento dental e os hábitos para manter a saúde oral.


De muitas maneiras sua saliva é muito importante, incluindo a diminuição de perda de minerais dos dentes
e recompondo o processo de remineralização.

Algumas vezes certas infecções ou medicamentos alteram o
tipo de saliva e o processo das cáries continua a se formar por toda a cavidade.

As fissuras profundas e cavidades em alguns dentes, como os molares,podem ser áreas favoráveis para a
cárie dentária.

Um meio de prevenir esse tipo de cárie é seu dentista aplicar nessas áreas um material plástico
colorido, conhecido como selante de fissuras e cavidades.

Uma vez que o selante endurece, age como uma
barreira protetora para a superfície do dente,que o protege da placa e os dos ácidos.

O flúor também faz um papel importante na prevenção das cáries: • O flúor administrado por via oral ajuda a fortalecer os dentes enquanto se formam
• O flúor regulado na água potável proporciona ótimos níveis desse elemento
• As áreas onde a água potável não é fluorada podem ser prescritos suplementos de flúor
• O flúor administrado de forma tópica fortalece os dentes assim que formam
• Estão disponíveis tratamentos tópicos com flúor aplicados profissionalmente ou sob receitas, tal como
espumas, géis, enxágües bucais e esmaltes fluorados
• Produtos com flúor vendidos sem receita, podem ser obtidos através de enxágüe bucal, gel e pasta
dental fluorada Uma das melhores formas de evitar a perda de minerais dos dentes ou desmineralização e ainda contribuir
com o processo de reposição ou remineralização é usar uma pasta dental com flúor.

Uma pequena quantidade
usada diariamente ajuda a equilibrar a situação do “cabo-de-guerra” ao seu favor.

Muitos estudos científicos
realizados durante longos períodos comprovaram que esta é uma das formas mais eficazes para prevenir as
cáries.

Os novos avanços na tecnologia para desenvolver pasta dental tem feito isso até mesmo melhor, incluindo
componentes antibacterianos como o estanho no flúor.



Como eu sei se estou com uma cárie?^

Apenas seu dentista pode dizer com certeza se você tem uma cárie.

Isto porque as cáries se desenvolvem
embaixo da superfície do dente, onde você não pode vê-las.

Quando você ingere alimentos que contenham
carboidratos (açúcar e amido), estes carboidratos são digeridos pelas bactérias da placa, produzindo ácidos
que corroem o interior do dente.

Com o tempo, o esmalte do dente começa a fraturar por debaixo da
superfície, enquanto a parte externa permanece intacta.

Quando uma quantidade suficiente de esmalte
sob a superfície já tiver sido destruída, a superfície se desmorona, expondo a cavidade de cárie.


É maior a probabilidade das cáries de se desenvolverem em fóssulas e fissuras nas superfícies de
mastigação dos dentes posteriores, nos espaços entre os dentes e próximo à linha da gengiva.


Mas, independentemente de onde ocorrem, a melhor maneira de identificá-las e tratá-las, antes
que se tornem sérias, é visitando seu dentista regularmente para avaliações.



Como Escovar os Dentes?^

Uma escovação adequada deve durar, no mínimo, dois minutos, isto é, 120 segundos! A maioria dos adultos não chegam nem próximos a este tempo.

Para ter uma idéia do tempo necessário para uma
boa escovação, use um relógio na próxima vez que escovar os dentes.


Escove-os com movimentos suaves e curtos, com especial atenção para a margem gengival, para os dentes
posteriores, difíceis de alcançar e para as áreas situadas ao redor de restaurações e coroas.


Concentre-se na limpeza de cada setor da boca, da seguinte maneira:

• Escove as superfícies voltadas para a bochecha dos dentes superiores e, depois, dos inferiores.

• Escove as superfícies internas dos dentes superiores e, depois, dos inferiores.

• Em seguida, escove as superfícies de mastigação.

• Para ter hálito puro, escove também a língua, local onde muitas bactérias ficam alojadas.



Que tipo de escova devo usar?^

Não é fácil decidir qual o tipo de escova usar, já que o mercado oferece inúmeros tipos, formas
e tamanhos.

Contudo, lembre-se de que: • A maior parte dos dentistas concorda que as escovas macias são mais eficientes para remover
a placa bacteriana e os resíduos de alimentos.

De preferência, a escova deve também ter cabeça
pequena para poder mais facilmente alcançar todas áreas da boca, como, por exemplo, os dentes
posteriores.

• Com relação ao tipo de cabo (por exemplo, flexível ou não), formato da cabeça da escova
(retangular, cônica, etc.

) e estilo de cerdas (com pontas planas, arredondadas, em diferentes
níveis, etc.

) escolha o que for mais confortável para você.

O importante mesmo é usar uma escova
que se ajuste bem à sua boca e alcance todos os dentes.

• Para muitas pessoas, especialmente aquelas que têm dificuldades para escovar ou destreza
manual limitada, a escova elétrica é uma boa alternativa, porque limpa melhor os dentes.

Troque a sua escova de dentes a cada três meses ou quando perceber que ela
começa a ficar desgastada, com as cerdas abertas.

Além disso, é muito importante trocar de escova após uma gripe ou resfriado
para diminuir o risco de nova infecção por meio dos germes que aderem às
cerdas.



Controle da Placa e do Tártaro^



OS PACIENTES FREQÜENTEMENTE CONFUNDEM PLACA E TÁRTARO, E A MANEIRA COMO ELES ESTÃO RELACIONADOS

A placa é um depósito de bactérias viscoso, incolor, que se forma constantemente na superfície dentária.

Saliva,
sangue e fluidos se combinam para produzir esses depósitos, que se acumulam sobre os dentes e nos pontos de
junção dos dentes com a gengiva.

A formação da placa pode causar manchas nos dentes, e é também o principal fator a desencadear a doença
periodontal (doença gengival).

O combate à placa é parte constante de uma boa higiene oral.

A placa começa a se formar 4 a 12 horas após a escovação, por isso é tão importante escovar os dentes pelo
menos duas vezes ao dia, e usar o fio dental diariamente.

O tártaro, também chamado de cálculo, é um acúmulo áspero que pode causar manchas nos dentes e
causar descoloração.

Ele fica fortemente aderido aos dentes, e só pode ser removido pelo dentista.

A formação de tártaro também
pode dificultar a remoção de nova placa e bactérias.

A suscetibilidade dos indivíduos à placa e ao tártaro varia imensamente.

Para muitos de nós, esses depósitos
passam a se formar mais rapidamente à medida que envelhecemos.

As fotografias abaixo mostram os graus de formação de tártaro (ou cálculo).


ENTENDA O QUE É O CÁLCULO

O cálcio e o fosfato se unem para formar cristais sobre os dentes.

Esses cristais de fosfato de cálcio acabam
endurecendo dentro da placa, formando o cálculo.

Certos tipos de substâncias químicas, chamadas pirofosfatos,
ajudam a diminuir a formação de cálculo, interrompendo o crescimento dos cristais sobre a superfície dentária e
impedindo a formação de novos cristais.



Dente das Crianças^

Os dentes das crianças começam a se formar antes do nascimento.

Aos 4 meses de idade,
os primeiros decíduos, ou dentes do bebê, erupcionam através da gengiva.

A dentição
decídua, composta por 20 dentes, em geral se completa por volta de 3 anos de idade,
embora o ritmo e a ordem de erupção possam variar.

Os dentes permanentes começam a aparecer por volta dos 6 anos de idade.

Este processo
continua aproximadamente até os 21 anos de idade.


SAÚDE ORAL PARA CRIANÇAS

Para ajudar a assegurar a saúde e bons hábitos de higiene oral pela vida toda: • Limite a ingestão de açúcar por parte das crianças

• Certifique-se de que as crianças obtenham a dose necessária de flúor, seja através da
água que bebem ou de aplicação no consultório do dentista

• Ensine as crianças a escovar os dentes e a usar o fio dental corretamente

• Supervisione as sessões de escovação e ajude as crianças no uso do fio dental, que
pode ser um desafio para suas mãos pequenas


PRINCIPAIS OBSTÁCULOS À SAÚDE ORAL DA CRIANÇA

Bebês

• “Cárie de mamadeira”
- Esfregue a gengiva com gaze ou com um pano limpo e água após as refeições.
Quando os dentes
surgirem, escove-os diariamente com uma quantidade de pasta fluoretada do tamanho de uma ervilha

- Ponha a criança na cama com uma mamadeira de água, não de leite ou suco

• Hábito de chupar o dedo polegar

- Não representa um problema até cerca de 4 anos de idade ou até surgirem os dentes
permanentes; depois disso, pode causar alterações nos dentes

• Manchas brancas nos dentes

- Assim que surgir o primeiro dente (por volta dos 6 meses), comece a limpar diariamente
os dentes da criança e marque uma visita ao dentista

Crianças que estão começando a andar
• Medo de dentista



PORQUE DEVO USAR O FIO DENTAL?^

O fio dental elimina a placa (uma substância pegajosa com germes, que se forma nos dentes
e gengivas, que causa a doença gengival) bem como restos que podem aderir aos dentes e
gengivas e, entre os dentes.

A limpeza com o fio dental é essencial para remover a placa que
fica entre os dentes onde a escova não alcança.

Limpar os dentes diariamente com o fio dental
aumenta as chances de mantê-los saudáveis por toda vida.

Se você remove a placa com o fio
dental que se forma entre os dentes, pode diminuir assim as chances de ter problemas nas
gengivas.

COMO USAR O FIO DENTAL:

1.Enrole as extremidades de um pedaço de fio dental de 18 a 24 polegadas (46 a 60 cm) em
torno de seus dedos.

2.Segure o fio entre o polegar e o dedo indicador de cada mão. Deixe cerca de 2,5 centímetro
de fio dental entre suas mãos.

3.Passe o fio dental suavemente entre os dentes. Quando chegar a linha da gengiva, faça uma
curva em forma de “C” ao redor do dente, certificando-se de chegar abaixo da linha da gengiva.

4. Deslize suavemente o fio dental para cima e para baixo várias vezes, entre cada dente, inclu-
indo os dentes do fundo.
Aplique pressão contra os dentes durante a passagem do fio dental.
Desenrole mais fio dental,
a medida que for necessário.



Suas gengivas podem sangrar durante a primeira semana, até que a camada de placa seja rompida,
as bactérias removidas e suas gengivas cicatrizadas.



O que é Gengivite?^

A gengivite é uma inflamação da gengiva que pode progredir e atingir o osso alveolar.

É este que envolve
e segura os dentes.

É causada pela placa bacteriana ou biofilme dental, uma película incolor e pegajosa
que se forma continuamente nos dentes.

Se não for removida diariamente por meio da escovação e do
uso do fio dental, a placa bacteriana pode se formar e as bactérias nela contidas poderão infeccionar
não apenas a gengiva e a região ao redor dos dentes, mas acabarão por atingir o tecido abaixo da
gengiva e o osso que suporta os dentes.

Isto pode fazer com que os dentes fiquem abalados, caiam
ou tenham que ser removidos pelo dentista.

São três os estágios da gengivite: • Gengivite: este é o primeiro estágio da inflamação gengival causada pela placa bacteriana que se
forma na margem da gengiva.

Se a escovação e o uso do fio dental diariamente não forem suficientes
para remover esta placa, ela produzirá toxinas (venenos) que podem irritar o tecido gengival, causando
a gengivite.

Você pode notar algum sangramento durante a escovação e o uso do fio dental.

Neste
primeiro estágio da doença, o dano pode ser revertido, desde que o osso e o tecido conjuntivo que
seguram os dentes no lugar não tenham sido atingidos.

• Periodontite: neste estágio, o osso e as fibras de sustentação que mantêm os dentes em posição
são irreversivelmente danificados.

Ao redor da sua gengiva pode começar a se formar uma bolsa
que avança para baixo da gengiva e onde ficam armazenados os detritos e a placa bacteriana.


O tratamento dentário adequado e a higiene bucal minuciosa em casa, em geral, podem ajudar
a prevenir danos maiores.

• Periodontite avançada: neste estágio final da doença, as fibras e os ossos de sustentação dos
dentes estão destruídos, o que faz com que os dentes migrem ou mudem de lugar ou se tornem
abalados ou móveis.

Isto pode afetar sua mordida e, se o tratamento não for eficaz, você corre o
risco de perder seus dentes.



Boca Seca (Xerostomia)^

VOCÊ SENTE A SUA BOCA SECA COMO O ALGODÃO?

Você sente a sua boca seca e pegajosa quando acorda de manhã? Você sente vontade de beber bastante água?
Boca seca pode tornar difícil de engolir, mastigar os alimentos ou falar claramente.

Com uma boca seca seus
dentes podem ficar cariados mais rápido e, às vezes não existem sinais de alerta para esta doença.

Se não
tratada, a secura da boca pode também contribuir para o mau hálito e, por vezes, outras pessoas podem
sentir o odor desagradável.

QUE É BOCA SECA E O QUE A CAUSA? Boca seca é um problema diário que faz você sentir desconforto ao engolir, comer ou falar.

É devido a
uma situação em que você não produz saliva o suficiente para manter a sua boca úmida.

O seu médico
nem sempre fala sobre o problema de boca seca quando lhe prescreve um medicamento, mas boca seca
pode ser causada pelo uso de medicamentos.

Mesmo assim, não pare de tomar a sua medicação, mas informe ao seu médico o mais rápido possível
que está com a boca seca.

Boca seca também pode ser um sintoma de doença como o diabetes.

Portanto,
não se esqueça de informar ao seu dentista ou higienista que está com a boca seca assim que perceber o problema.

Sintomas de boca seca:

• Sensação de boca seca e pegajosa como se estivesse com bolas de algodão.
• Ardor na boca ou língua e às vezes a língua tem gosto de couro.
• Dificuldade ou desconforto ao mastigar, engolir ou falar.
• Lábios e garganta seca ou feridas na boca.

Pare um momento para verificar se tem risco de boca seca.
PERGUNTAS — SIM / NÃO

1. Você está tomando diariamente um ou mais medicamentos com receita médica?


2. Você sente a sua boca seca e pegajosa quando acorda de manhã?


3. Você tem dificuldade em engolir ou falar?


4. Toma bastante água para manter sua boca húmida?


5. Você sente a garganta seca e às vezes sua boca arde?


6. Sua língua arde ou mudou para um tom de vermelho escuro?


7. Alguma vez sente sua língua como se tivesse gosto de couro?


8. Alguma vez já apareceu úlceras na boca ou na língua que nunca cicatrizam?

Se você respondeu “sim” para uma ou mais destas perguntas, converse com o seu médico e visite seu
dentista ou higienista para saber mais sobre boca seca e saúde bucal.

DICAS PARA REDUZIR O DESCONFORTO DE BOCA SECA

• Beba água em temperatura ambiente durante o dia e a noite, e carregue sempre com você uma garrafa
de água.

Evite beber muita água em temperaturas extremas (muito quente ou muito gelada).


• Procure beber bebidas sem açúcar e evite as bebidas gasosas.


• Evite bebidas com cafeína, porque podem secar a boca.

Procure beber café, chá ou refrigerante diet de
vez em quando, mas sem exageros.


• Durante o almoço, não se esqueça de incluir uma bebida, como a água.

Beba água antes, durante e
depois das refeições.


• Masque chiclete ou coma doces sem açúcar para estimular o fluxo de saliva.


• Se você fuma ou bebe bebida alcoólica, procure parar! Tanto a bebida alcoólica quanto o tabaco
deixam a boca seca e mais suscetível a ter doença gengival e câncer de boca.


• Se você tem o hábito de usar um enxaguatório bucal, opte por um sem álcool.

Leia o rótulo para se
certificar de que o produto está mesmo sem álcool em sua formulação.


• À noite tente utilizar um umidificador de ar.



Distúrbios Temporomandibulares (DTM ATM)^

QUAIS SÃO OS DISTÚRBIOS TEMPOROMANDIBULARES (DTM)? Os distúrbios temporomandibulares (DTM) são um conjunto de fatores que causam dor na
mandíbula e ao redor da articulação (conhecida como articulação temporomandibular ou
ATM) e dos músculos.

Os problemas das mandíbulas afetam a capacidade de uma pessoa
para falar, comer, mastigar, engolir e até mesmo respirar.

QUAIS SÃO OS SINTOMAS DOS DISTÚRBIOS TEMPOROMANDIBULARES (DTM)?

A dor é o sintoma mais comum; entretanto algumas pessoas não têm dor, mas ainda
possuem problemas ao movimentar seus maxilares.

Os sintomas podem incluir:

• Dor facial

• Dor na articulação da mandíbula e ao redor dessa área, incluindo o ouvido

• Incapacidade de abrir a boca facilmente

• Sons de estalos ou rangidos na articulação da mandíbula

• Bloqueio da mandíbula ao tentar abrir a boca

• Dores de cabeça

• Uma mordida incômoda ou desconfortável

• Dor nos ombros, costas e no pescoço

• Inflamação de um lado do rosto

Outros sintomas podem incluir: zumbido nos ouvidos, dor de ouvidos, diminuição da
audição, tonturas e problemas visuais.

Lembre-se que um desconforto ocasional na articulação da mandíbula ou músculos da
mastigação é comum, e não é motivo para preocupação.

Muitas pessoas com problemas
de ATM ou DTM se recuperam sem tratamento.

Muitas vezes, o problema desaparece
logo após várias semanas ou meses.

QUAIS AS CAUSAS DOS DISTÚRBIOS TEMPOROMANDIBULARES?

Não se conhecem todas as causas.

Algumas causas possíveis são as lesões na área do
maxilar, várias formas de artrite, alguns procedimentos dentários, estiramento da mandíbula
quando ocorre a inserção de um tubo de respiração antes da cirurgia, e cerramentoou rangido
dos dentes.

COMO SÃO TRATATOS OS DISTÚRBIOS TEMPOROMANDIBULARES?

Tratamentos reversíveis De acordo com National Institute of Dental and Craniofacial Research (NIDCR) (Instituto
Nacional de Pesquisa Dentária e Craniofacial e dos Institutos Nacionais de Saúde dos EUA,
os tratamentos para a ATM deve ser, tanto quanto possível, reversíveis.

Isto significa que
o tratamento não deve causar alterações permanentes para os dentes ou mandíbulas.

Exemplos de tratamentos reversíveis:

• Analgésicos vendidos sem receita

• Medicamentos com prescrição médica

• Exercícios de estiramento e relaxamento da mandíbula

• Férula de contenção (placa de mordida, placa noturna)

Tratamentos irreversíveis De acordo com National Institute of Dental and Craniofacial Research (NIDCR) (Instituto
Nacional de Pesquisa Dentária e Craniofacial) e dos Institutos Nacionais de Saúde dos EUA,
não foram encontrados comprovações de tratamentos irreversíveis, o que pode agravar
ainda mais o problema.

Exemplos de tratamentos irreversíveis:

• Ajuste da mordida pelo rangimento dos dentes

• Tratamentos odontológicos extensos

• Dispositivo de reposicionamento mandibular

• Ortodontia

• Procedimentos cirúrgicos envolvendo a substituição parcial ou total da articulação da mandíbula.

O TRATAMENTO DE DISTÚRBIOS TEMPOROMANDIBULARES (DTM) SÃO COBERTOS PELO SEGURO? Muitos planos de seguro saúde não cobrem tratamentos de desordens musculares ou articulação da
mandíbula, ou somente abrangem alguns procedimentos.

Entre em contato com a companhia de
seguro para saber quais tratamentos são cobertos.



Dente do Siso^

Os dentes do siso ou terceiros molares são os últimos dentes a desenvolverem-se.


A maior parte de nós tem quatro dentes do siso, um em cada canto da boca.


Normalmente desenvolvem-se no final da adolescência ou por volta dos 20 anos.


Muitas vezes, os dentes do siso ficam presos ou encaixados no osso do maxilar
ou simplesmente não saem.

Isto pode causar sobreposição ou deslocação de outros
dentes ou levar ao desenvolvimento de cárie dentária localizada.

Os dentes do siso
ficam presos no osso do maxilar em posições fora do normal, por vezes na horizontal,
o que os impede de saírem de forma normal.


Na maior parte dos casos, é recomendado extrair os dentes do siso presos.


Dependendo da posição do dente, a remoção do terceiro molar ou dente do siso
pode ser realizada no consultório do seu dentista, numa clínica de cirurgia ou num hospital.

• Limpeza com fio dental

• Revê as instruções de escovação e o uso do fio dental.

Assim que o seu exame dentário clinico foi finalizado, o seu dentista pode falar sobre a saúde
de seus dentes e gengivas e fazer quaisquer outras recomendações.


Consultando o seu dentista regularmente e seguindo as práticas de uma boa higiene dental
em casa, ajuda a manter seus dentes e gengivas saudáveis.


Para ter dentes e gengivas saudáveis, não se esqueça de seguir as instruções de cuidados em
casa dadas pelo seu dentista.

E visite regularmente o seu dentista.


Lembre-se, a prevenção é sempre melhor.



Previna-se. Visite seu dentista regularmente.^

Alguma vez você já se perguntou por que razão a Americana Dental Association e seu
dentista recomendam voltar a cada seis meses?


É porque visitas regulares ao dentista são essenciais para manter dentes e gengivas saudáveis.


É importante que entre esses exames semestrais, você faça uma boa prática de cuidados em
casa para manter seus dentes e gengivas limpas e saudáveis.

Dependendo do estado da sua
saúde oral, o seu dentista pode recomendar consultas mais freqüentes.

A visita regular ao dentista:

Em cada consulta regular, o seu dentista examinará os seus dentes, gengivas, boca e garganta.

EXAME DA CABEÇA E DO PESCOÇO

• Examina sua estrutura facial

• Examina seu pescoço

• Examina seus nós linfáticos

• Examina sua articulação da mandíbula inferior (ATM)

EXAME DENTÁRIO CLÍNICO

• Exame das gengivas

• Procurar por sintomas de doença na gengiva

• Verifica a mobilidade dos dentes

• Verifica os tecidos dentro da sua boca

• Examina sua língua

• Examina sua mordida

• Procura por cárie dentária

• Verifica se há dentes quebrados (trincados)

• Verifica se há obturações quebradas

• Procura mudanças nas gengivas que cobrem os dentes

• Avaliação de qualquer aparelho dental que possa ter

• Verifica o contato entre seus dentes

• Faz exame de Raio-x

LIMPEZA DENTÁRIA

• Verifica a limpeza dos seus dentes e gengivas

• Remoção da placa e tártaro

• Polimento dos dentes

• Limpeza com fio dental

• Revê as instruções de escovação e o uso do fio dental.

Assim que o seu exame dentário clinico foi finalizado, o seu dentista pode falar sobre a saúde
de seus dentes e gengivas e fazer quaisquer outras recomendações.


Consultando o seu dentista regularmente e seguindo as práticas de uma boa higiene dental
em casa, ajuda a manter seus dentes e gengivas saudáveis.


Para ter dentes e gengivas saudáveis, não se esqueça de seguir as instruções de cuidados em
casa dadas pelo seu dentista.

E visite regularmente o seu dentista.



Coroas e Pontes^

Quando um dente está fraturado, tem uma obturação grande e antiga ou está severamente
danificado, o seu dentista pode recomendar a colocação de uma coroa ou capa.

As coroas
reforçam e protegem a estrutura dos restantes dentes e podem melhorar a aparência do seu
sorriso.

As coroas têm vários tipos incluindo a de porcelana, a de porcelana fundida em metal
e a de metal.

Para colocar uma coroa são necessárias pelo menos duas visitas ao dentista.

Seu dentista adaptará a cor da coroa com a cor de seus dentes.

Se você está pensando em
clarear seus dentes, converse com seu dentista sobre as opções de clareamento dentário antes
de fazer a coroa.

Já que os produtos clareadores não afetam a cor das coroas, é importante
que seus dentes naturais sejam primeiro clareados, para que seu dentista possa igualar a cor
da coroa com a cor de seus dentes após o clareamento.

PONTES Poucos incidentes têm maior impacto na saúde dentária e na aparência pessoal do que a per-
da de dentes.

Quando faltam um ou mais dentes, os restantes podem sair da sua posição, o que pode levar
a alterações na mastigação, perda de mais dentes, cárie e doenças das gengivas.

Quando se perde um dente, o seu dentista pode recomendar a colocação de uma ponte.


Quando se coloca uma ponte, os dentes (pilares protéticos) em ambos os lados do espaço vazio
são cobertos com coroas (capas/mantenedores de espaço), e um dente artificial (pôntico) é
submetido as coroas.

Inicialmente, o dentista prepara os dentes de cada lado do espaço para receberem coroas e faz
um molde de toda a área.



Tratamento dos canais das raízes^

Se a câmara do nervo do seu dente ficar infectada pela cárie ou danificada por um impacto,
muitas vezes a única forma de salvar o seu dente é através do tratamento do canal da raiz.

Dentro da cobertura exterior de cada dente (parte dura) há uma área especializada chamada
tecido mole ou câmara do nervo.

A câmara de tecido mole contém um sistema de vasos
sanguíneos, vasos linfáticos, nervos e o tecido mole, que entram do osso através dos
canais da raiz.

Este sistema alimenta as células do interior do dente.

A cárie profunda ou outros ferimentos podem causar danos ou infectar os tecidos moles.


Num tratamento dos canais das raízes ou endodôntico, o dentista remove o tecido
danificado ou infectado e substitui-o por um enchimento especial que ajuda a manter
a estrutura dentária restante.

Algumas indicações de que pode ser necessário um tratamento do canal da raiz podem ser:

• Dor espontânea ou aguda ao trincar.


• Sensibilidade a alimentos quentes ou frios.


• Cárie grave ou um ferimento que crie um abcesso (infecção) no osso.

PROCEDIMENTO

O material usado para o enchimento do seu canal provavelmente durará uma vida, mas pode
ter de ser substituído, tal como a coroa.